Notícias UNIPAC

UNIPAC participa do Fórum Mineiro de Diretores e Coordenadores de cursos de Direito

Atentos às inovações acadêmicas relativas ao ensino do Direito em Minas Gerais e no Brasil, diretores e coordenadores dos cursos de Direito da UNIPAC e dos Núcleos de Práticas Jurídicas – NPJ participaram nessa sexta-feira (18/05), do 4° Fórum Mineiro de Diretores e Coordenadores de cursos de Direito, em Belo Horizonte. O evento é promovido todos os anos pela Comissão de Educação Jurídica da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Seção Minas Gerais.

O objetivo do Fórum é levar assuntos relevantes vinculados aos cursos de Direito e Núcleos de Práticas Jurídicas de instituições de ensino superior. Tratam-se de informações relacionadas à prova do ENADE, ao exame da OAB, entre outras. No seminário, foram debatidos temas inovadores na área e realizada a capacitação dos coordenadores e diretores. Esses profissionais, atentos às novidades do cenário educacional, puderam discutir de maneira proveitosa as melhores práticas acadêmicas no âmbito da educação jurídica.

“Os principais assuntos tratados foram relacionados às novas tecnologias aplicáveis à educação jurídica, os critérios e as propostas de atividades educacionais que proporcionem práticas pedagógicas extraordinárias e genuínas como mecanismos de transformação dos alunos”, explicou o supervisor acadêmico da UNIPAC Itabirito, Gustavo Henrique de Almeida, que estava presente no evento.

O coordenador do Núcleo de Práticas Jurídicas – NPJ do UNIPAC Barbacena, Luiz Carlos de Paula, participou do Fórum e relata que vai trazer novidades para os alunos da instituição. “Compensa muito participar de todos os eventos promovidos pela OAB, pelos palestrantes altamente capacitados. Para nós do NPJ e para os coordenadores de curso, os temas são especialmente interessantes. Precisamos ter estas informações para implantar novas práticas e mecanismos metodológicos no curso, além de inovações que dão aos alunos a confiança na hora de enfrentarem o mercado de trabalho de forma mais substancial. É muito importante termos acesso a estas informações, para depois passarmos para os alunos”, concluiu Luiz Carlos.